quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Acompanha com grelos, Leão!


Algo inédito, talvez nunca depois repetido, mas cá vai. 
Sem medidas exactas, porque funciono a olho, e um pouco à sorte, mas como ao menino e ao borracho põe Deus a mão por baixo, também a mim me ampara e lá vou acertando.

Pescada à coentrada ( ou talvez seja coentrada de pescada, tanto faz)
(para dois, com pouca vontade de comer e muita de.. coiso, entendem, não é?)

4 postas de pescada
1 cebola grande
dentes de alho a gosto
batata
grelos
pão, de preferência de véspera, pois é para torrar
sal, pimenta, ramo de coentros, limão e um cheirinho de vinho branco


Leve ao lume um tacho bem regado com azeite e deite a cebola picada grosseiramente. Deixe cozinhar sem alourar. Junte 2 ou 3 dentes de alho, conforme o gosto, mas quanto mais alho, melhor! picados e/ou esmagados e junte as postas de pescada. Tempere com sal, pimenta, melhor ainda mistura de pimentas, moídas na hora, um pouco de água, sumo de um limão, e um cheirinho, ou seja, dois dedos de um copo de vinho verde branco, não mais. Tape deixe cozinhar, verificando sempre a cozedura e, se necessário ir acrescentando água. De notar que a pescada, por si, larga água, ainda mais se for congelada, no entanto, e consoante a temperatura do fogão, vai-se sumindo, pelo que talvez seja necessário adicionar. Não deixar a pescada coberta com a água, menos um pouco, mas o molho que dali resultará é excelente, logo deverá ser o suficiente.
Entretanto, descascar as batatas (convém, meninas!), corta-las a meio ou como quiserem, vai do gosto de cada um, é batata cozinha, não tem sabedoria nenhuma! cozer em água fervente e temperada. 
Numa frigideira, colocar um bom fio de azeite, picar dentes de alho, deixar alourar suavemente, e juntar os grelos previamente cozidos e escorridos, deixar saltear por uns minutos. Quem gostar, pode juntar umas rodelas de chouriça.
O pão, de preferência tipo alentejano, na falta, pão de sêmea de trigo, torrado. Eu disse, torrado e não queimado! Atenção! 
Verificar o tempero da pescada, o sal, o alho e essas coisas. se necessário acrescentar e antes de desligar juntar um ramo de coentros grosseiramente picados. Tapar, deixar cozinhar por dois ou três minutos e desligar.
Empratar:
Uma torrada, uma posta de pescada por cima, o molho resultante do refogado vertido sobre a pescada, duas batatas cozidas e os grelos salteados. À parte colocam o restante molho numa molheira para ir juntando sempre que quiserem. 
Bebe-se com um tinto do Douro, um Quinta do Côtto de 2008.

Bom apetite, Leão, e aos demais, claro está!





Caríssimos e Damas, não esquecer que os grelos, tal como foi referido no Leão, querem-se verdes e rijos, logo,cozê-los em água fervente, destapados e por pouco tempo. 



10 comentários:

  1. Respostas
    1. Mr, nem te conto! pareço o cão de Pavlov, foda-se...
      :))

      Eliminar
  2. Parece-me bem! Temos blogue de culinária :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E sabe melhor ainda!!! :-)
      Beijo.

      Eliminar
  3. E assim se vai a fama de macho latino (tudo figurativo, sem ofensa ;-) )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hehehehe, não tem mal :-)
      Figurativamente, vou compensando com histórias da baixa portuense :-))))

      Eliminar
  4. Primaço, já sabes, grelo é de qualquer maneira! :))
    Parece-me bem!
    Acho que vou trocar o verde por um pouco de rum. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como queiras :)))
      A receita original não tinha verde nem rum, nem pinga nenhuma. Lembrei-me, e acrescentei. Gosto do travo que deixa o vinho, misturado com o alho e coentros... rnhammm!
      ;)

      Eliminar
  5. :) não tenho mais se não isto mesmo!

    ResponderEliminar