quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

É de plástico senhores!





Ontem à noite fiquei em casa a trabalhar. Já meio avariado, decidi parar e beber um copo. Sentei-me no sofá e liguei a tv. Fiz um zapping e deixei por minutos na TVI, transmitia então a gala não sei das quantas de natal.
Em tempos, não muito idos, Zé já se passeou por aqueles meandros, conheço um pouco daquilo, como se faz, como se vive, e quem o faz. 
A par e passo cada vez mais se nota ( não se seja novo, mas ao menos o pessoal do outro lado não se apercebia disso ) a chungaria, a putefice, a subserviência de muita daquela gente. Mas depois pensei, ao menos este ano uma coisa melhor se nota, a Manela não está lá! Foda-se, era mau de mais. E ao vivo e a cores, é pior que um pesadelo em Elm Street! 
Mas pronto, tenho a língua mais rápida que o pensamento e tunga! aparece-me pela frente a Alexandra Lencastre. A mulher fez uma plástica, mas mais parece que lhe deu uma puta duma trombose! Por este andar bem se pode juntar à Cayetana de Espanha.
Tirando isso as pitas do costume, e do outro lado os gaviões que afiavam as garras ( alguns, dada a idade passada, já se babam ) para as pitas de sempre. Nada de novo, portanto.

Em conclusão: um gajo quando vê fotos de mulheres na net, na tv ou nas revistas, aquilo está tudo fotoshopado.
Mas quando um gajo as vê ao vivo, não há fotoshop. Das duas, uma: ou fugimos a sete pés, ou fechamos os olhos e imaginamos de que elas são como nas revistas.
Depois disso, há aquelas que são autênticos moldes de silicone, carregadas de plásticas e, muitas delas, completamente transfiguradas. 
É certo que o corpo da mulher se vai alterando e perdendo o vigor com o passar dos anos. Umas mais do que outras, mas é um facto irreversível, a não ser que façam cirurgias plásticas.

Dear Zé gosta de apreciar corpos bem feitos, esculturais, lindos, perfeitos, se é que há perfeição, mas gosta, acima de tudo que sejam naturais. Nada de maminhas de silicone, de bocas, narizes, bochechas e rabos feitos. Mais vale uma maminha mais penduradita do que umas mamonas, em que uma atira para a boca do Zé e outra enviesa para o lado oposto. Já para não falar do toque daquilo, foda-se, até arrepia o miringau!

Mulher que é linda,  e falo de beleza exterior, é-o sem downloads ou uploads. 
Mulher que é bela envelhece com o tempo, assume as suas rugas, e não deixa com isso de ser bela. Porque gajo que é gajo, pode até ficar todo entusiasmado por ver uma pita fresca, nova e jeitosa, mas a mulher que é bela, não deixa de o ser.

Pior que tudo isto, e para vos acabar já com esta lamechice toda, é ver a visgarolha da Rita Pereira armada em sex bomb. 
Murchou!




6 comentários:

  1. deixas-me tranquila!!! Deste lado é tudo ossadas e pêlo branco do original!!! Do melhor que há, fica tranquilo, não te vai murchar!

    Beijo de c@bra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E com estas palavras se há coisa que não fazes é deixar-me tranquilo!
      Ossadas, pêlo branco original, cabra, beijo, não vai murchar... NÃO MURCHA, NÃO!

      Eliminar
  2. Dear Zé, não vi, mas pelo que contas não perdi grande coisa!
    E aí está uma opinião de valor, envelhecer não é crime.

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é crime e tem sabedoria, minha querida.

      Eliminar
  3. Dear Zé ... eu ainda estou fresca (eheheh) mas saberei envelher (como tu dizes e muito bem) com sabedoria.É bonito ver os sinais da vida na pele.É belo...
    Mas até lá...deixa-me continuar a deixá-los babados :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora ai está a sabedoria, é aproveitar enquanto está fresca!
      :))))

      Eliminar