segunda-feira, 1 de julho de 2013

As coisas que nunca se entenderão - IV






Não obstante os homens viverem com a fama e de, melindrosamente, lhes ser atribuída a vulgar aptidão de mentir às mulheres...
Não obstante o acto ser ou não um sofisma...
Não obstante elas, as mulheres, fazerem-no de uma forma mais hábil, camuflada e inteligentemente usada...
Há verdades que pronunciamos sem qualquer dificuldade.







12 comentários:

  1. Há mais coisas para além do que a razão consegue explicar...
    Há momentos que apenas queremos que nos façam acreditar... e depois passa.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E há verdades que pronunciamos sem qualquer dificuldade, mas que, apesar de tudo o que foi escrito e muito mais que pode ser acrescentado, por tudo isso, acabamos por não ter credibilidade...
      ;)

      Eliminar
  2. mentir é feio, Zé. :b

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é minha menina!
      Vou ter que te castigar.
      (hehehehehe)
      :B

      Eliminar
  3. Sem dúvida. Boa tarde, Zé:-)

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia!
      Mas olha que da parte delas a dúvida permanece...

      Eliminar
  4. Eu nunca minto!
    E no que toca a dizer verdades, allways!

    Boa tarde primaço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde Leão!
      Então, de volta à escravidão?!
      Essa juba vem morena? Uns kilitos a mais?
      Vá, faz-te à vida, acabou-se a malandrice!
      :))

      Eliminar
  5. É um modo de vida como outro qualquer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez seja mesmo isso, um modo de vida...
      :)

      Eliminar
  6. Tão verdade no que escreveste :)

    Beijoca :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Às vezes acerto!
      :))))))
      Beijo

      Eliminar