terça-feira, 8 de outubro de 2013



"Damos commumente às nossas ideias do desconhecido a cor das nossas noções do conhecido: se chamamos à morte um sono é porque parece um sono por fora; se chamamos à morte uma nova vida é porque parece uma coisa diferente da vida. Com mal-entendidos com a realidade construímos as crenças e as esperanças, e vivemos das côdeas a que chamamos bolos, como as crianças pobres que brincam a ser felizes." - Livro do Desassossego

Seremos crianças ao longo da vida ou seremos apenas meros pobres? Ou ambos? Ou outra coisa qualquer que escapa agora?





12 comentários:

  1. "Toda a vida é um sonho. Ninguém sabe o que faz, ninguém sabe o que quer, ninguém sabe o que sabe." - Livro do Desassossego

    Um pouquinho de ambos, sempre a procurar ser felizes.

    Bom dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Mas assim é toda a vida; assim, pelo menos, é aquele sistema de vida particular a que no geral se chama civilização. A civilização consiste em dar a qualquer coisa um nome que não lhe compete, e depois sonhar sobre o resultado. E realmente o nome falso e o sonho verdadeiro criam uma nova realidade. O objecto torna-se realmente outro, porque o tornámos outro. Manufacturamos realidades." Livro do Desassossego.

      Bom dia Joaninha.

      Eliminar
    2. "A vida é para nós o que concebemos dela. Para o rústico cujo campo lhe é tudo, esse campo é um império. Para o César cujo império lhe ainda é pouco, esse império é um campo. O pobre possui um império; o grande possui um campo. Na verdade, não possuímos mais que as nossas próprias sensações; nelas, pois, que não no que elas vêem, temos que fundamentar a realidade da nossa vida." - Livro do Desassossego

      Eliminar
    3. "A maioria dos homens vive com espontaneidade uma vida fictícia e alheia. A maioria da gente é outra gente, disse Oscar Wilde, e disse bem. Uns gastam a vida na busca de qualquer coisa que não querem; outros empregam-se na busca do que querem e lhes não serve; outros ainda se perdem." Livro do Desassossego.
      :)

      Eliminar
    4. Gosto. Muito. Um livro com muitos post it colados!

      :-)

      Eliminar
    5. Gostos partilhados. :)

      O poder da palavra e de uma mente brilhante. ;)

      Eliminar
  2. Quero acreditar que sou uma criança feliz que não deixa de brincar nunca ... Embora seja difícil as vezes :)
    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então se calhar este mundo não foi feito para os adultos, porque as crianças, essas são felizes, e as que não devem-no aos adultos...
      Beijo ;)

      Eliminar
  3. Eu, como se pode constatar por várias amostras, sou um puto!
    E sê-lo-ei sempre, quero que se foda!
    Não tenho paciência para coisas de adultos... :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só tens paciência para algumas coisas, não é primo...?
      :)))))))))

      Eliminar
    2. Nem mais, primaço!
      Brincar aos médicos e enfermeiras, p.e. :))))))))))))

      Eliminar
    3. Pois, pois! Eu cá gosto de brincar aos canalizadores, v.g
      :))))))

      Eliminar