segunda-feira, 11 de novembro de 2013




Desde pequenote que nutro um especial gosto por casas antigas, daquelas que pararam no tempo. No tempo em que eram grandiosas e assim permaneceram, inalteráveis.
Fascina-me: a descoberta das histórias que nelas se encerrarão, o ranger do soalho, as passadas sobre as tapeçarias faustosas e roídas, os quadros com retratos de gente passada ou de paisagens campestres, as fotografias a preto e branco em molduras de prata, com grandes sorrisos clássicos e postura enobrecida, as janelas grandes, que nascem do tecto quase até ao chão e as cortinas pesadas, quase sempre abertas, os móveis rebuscados, velhos, com um cheiro a madeira, as paredes caiadas, com palavras dentro, com risos gravados, gritos fechados, choros consolados e gemidos escondidos, e por fim, mais que tudo, as estantes com livros, cheias deles, muitos... horas intermináveis de prazer...

Todas elas têm histórias, umas mais do que outras, boas e más, mas o que seduz não é remexer na vida alheia, mas sim saber da história, do tempo volvido, da vida passada que aquela casa teve.

Manias do Zé. Nada de grave, portanto.



6 comentários:

  1. Sou um pouco assim. Gosto de imaginar sempre como seriam as conversas. Quando visitei o Palácio de Monserrate, fiquei durante um bom tempo a imaginar as vidas de outros tempos.

    ResponderEliminar
  2. As casas antigas têm paredes habitadas. Se fecharmos os olhos, ouvimos as conversas de gerações.

    Beijinhos Marianos! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E mais nada há a acrescentar. Perfeito!
      :)))
      Beijo, Maria tu.

      Eliminar
  3. Que engraçado, também sou assim.
    Sempre que via (e vejo) um palacete antigo, penso que gostaria de o recuperar e adoro o turismo rural, por isso mesmo, uma excelente forma de preservar o património e de o dar a conhecer.
    Beijo grande,
    Ana

    ResponderEliminar
  4. Sol e Ana,

    Palácios e palacetes, são outras histórias... :)))
    Beijos às Cinderelas

    ResponderEliminar
  5. Eu cá gosto de imaginar o que se passa por detrás das janelas das casas pelas quais passo... uma mania como outra qualquer :)))
    Um beijo

    ResponderEliminar