sexta-feira, 31 de maio de 2013

Psst, Sotôr!







Sotôr Mário Soares, eu não sei, porque não vivi esse tempo, mas pelo que dizem... atenção: "dizem", no tempo da ditadura, de Salazar, havia fome. Muita, segundo dizem.
E no tempo de Salazar, não havia, como agora há, gente à procura de comida nos baldes do lixo, porque nesse tempo, dizem, não havia baldes do lixo sequer, e muito menos se deitava comida fora.





11 comentários:

  1. Fome, miséria...

    Nem sei que dizer sobre as afirmações do Soares. Nem sei como lhe aindam prestam atenção.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Job for the boys! é o que é!

      Eliminar
  2. é por causa dessa grandessíssimo fdp (e outras da sua geração), que há tanta gente a saudar o que não merece saudação. esse grandessíssimo fdp, esse aldrabão de cravo à lapela, ladrão de primeira classe.

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Môr, tem calma. Estás muito stressada hoje, indisponível para o mundo, coiso e tal, precisas de relaxar. Já sabes... :))))

      Beijo... lá onde te acalmas.
      :))))))

      Eliminar
    2. nAn, amor isso só passa se formos procriar... :)))

      Eliminar
  3. Bom dia ZÉ!

    Estou com o R.! Mas quem é que ainda lhe dá tempo de antena?!
    Tudo o que esse homem diz é de lamentar.

    ResponderEliminar
  4. Meus amigos, de todos os que aqui vêm, eu sou talvez o único que posso falar com algum conhecimento de causa.
    Não vou defender Mário Soares, porque todos sabemos qual foi o seu percurso nestes últimos 40 anos, não deixando ele de ter alguma razão nas críticas que aponta.
    Primo, antes do 25/4, havia fome, muita fome e havia em todas as cidades e vilas uma coisa abjecta chamada Sopa dos Pobres, onde iam os desgraçados, os indigentes, os esfomeados, por uma refeição, tal como hoje acontece! apenas uma diferença entre esses tempos e os de agora: quem frequentava a Sopa dos Pobres era gente iletrada, sem educação, porque era essa a realidade do país; hoje para além desses, temos aqueles que designamos de classe média, que só não lá iam nessa altura, porque não havia classe média.
    Foda-se! por muito mal que esta merda esteja, e está! façam o favor à minha sanidade mental, não comparem com Salazar, caralho!
    E deixem lá o marocas, que já ninguém lhe liga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. já ninguém lhe liga e por isso deixe-se esse grande fdp com a sua rua e a sua fundação (e a de sua digníssima esposa). isso mesmo, Leão, não se ligue ao velho, enquanto ele continua a fazer o pé de meia da família e manda postas de pescada, perdão, espinhas, ao povo letrado, mas idiota.

      Eliminar
    2. Foda-se! mata o gajo, caralho!
      Eu forneço a caçadeira!!!!!!
      Esse gajo vale o que vale e neste momento vale zero!
      Só aparece porque o delfim seguro é um banana e as televisões têm que mostrar coisas.
      Arre porra, rapariga!

      Eliminar
    3. Sopa dos pobres e a sopa que as Senhoras de família davam aos "seu" pobrezinhos, em malga própia, pois claro!
      Malga própria e à entrada da cozinha, não fossem conspurcar o chão tão bem limpo pela Maria (que Maria era nome de pobre, na altura)...

      Eliminar